Tipos de entulho: conheça seu inimigo

Rate this post

Quem trabalha em casa sabe: se a gente não cuidar, a bagunça toma conta do escritório e aos poucos contamina o resto da casa. E além de contraproducente para o home office, é fato que bagunça atrai mais bagunça.

Para combater o entulho, as melhores ferramentas ainda são o desapego emocional e o saco de lixo. Para ser um combatente insensível e implacável da bagunça, um bom começo é conhecer o inimigo. Veja se reconhece alguns destes tipos de acúmulo e lixo neles!

Entulho Nostálgico: coisas que tiveram sua utilidade no passado, mas que agora não tem mais valor algum. São folders de ex-clientes, material de pesquisa de trabalhos finalizados, revistas velhas, agendas antigas, etc.

Entulho de Manutenção: coisas que a gente guarda porque “um dia podem ser úteis”. Mas já se passaram anos e este dia nunca chegou.

Entulho Gratuito: este é um problema principalmente para quem freqüenta feiras (e traz para casa sacolas cheias de bobagem) ou recebe brindes (nem sempre úteis) de seus fornecedores.

Também se encaixa nesta categoria o entulho que outras pessoas nos oferecem e que a gente acaba aceitando, mesmo que para nós não tenha utilidade (de graça até injeção na testa…). Um monitor extra, a luminária que não combina com nada, uma cadeira que não é ergonômica…

Entulho de Ofertas: quem resiste a uma promoção? A gente compra o que não precisa porque está em oferta, e a coisa fica rolando no escritório por anos. Ninguém precisa de mais um porta-lápis só porque estava barato…

Entulho do Sonhador: coisas que a gente compra para se equipar para pretensos projetos futuros e depois mudamos de ideia. Ou abandonamos o projeto por algum motivo. Eu sempre quis aprender pintura a óleo mas mesmo antes de me inscrever em um curso já comprei um monte de tubos de tinta. Faz tempo que estão mofando nas gavetas. O pior é que no dia em que efetivamente iniciar minhas aulas, provavelmente terei que comprar tintas novas.

Entulho Obsoleto: este eu vou definir com exemplos – fitas VHS, disquetes de 3 1/2, celulares velhos e aquele computador 486 enfeiando o topo da prateleira.

Entulho de Arrependimento: coisas que a gente comprou (às vezes pagando bastante), mas o orgulho não nos deixa admitir que foi uma péssima compra. E por isso a gente acaba guardando a porcaria por anos. Neste caso, o ideal é vender pela internet ou transformar em “Entulho Gratuito” de outra pessoa (rs).

Depois de definir o que é o que no entulho do escritório, bote o lixo no lixo, sem dó nem piedade!

Aquilo que permanecer após a triagem deve ter seu um espaço específico dentro de armários, gavetas, estantes e caixas plásticas. Depois de tudo guardado, só os objetos de uso diário devem estar aparentes. Se após a faxina algumas coisas ainda ficarem sem acondicionamento em cima da mesa, é porque você precisa de mais espaço de armazenagem (ou porque foi sentimental demais na hora da limpeza).

Algumas dicas de fim de artigo:
1. Os melhores dias para organizar o entulho são aqueles em que a gente está mais para o lado racional do que emocional.

2. Elimine os “Aterros Sanitários”, que são as superfícies horizontais da casa onde inconscientemente costumamos largar os entulhos: a mesa do jantar, a cadeira da entrada da casa ou o balcão da cozinha. Cada casa tem um ou mais “Aterros”…

3. Tente reduzir ao máximo a fiação dos equipamentos. Adote o wireless. E esconda os fios que sobrarem debaixo da mesa ou da estante.

Dizem que “Quem guarda sempre tem”, mas quem trabalha em home office deve completar o aforismo: “quem guarda sempre tem o que não precisa“.

—————————————-
Adaptado do “The Happiness Project” de Gretchen Rubin

Leave A Response

* Denotes Required Field