Seis dicas para vender mais e fugir da crise

5/5 - (3 votes)

Quem administra o próprio negócio sabe que os detalhes fazem toda a diferença. E são tantos detalhes! Em um momento de crise, então, todos eles são importantes. Especialmente para quem quer vender mais. Para você, microempreendedor autônomo, não se perder na sua rotina, veja agora quais pontos precisam ser priorizados no seu negócio. Prepare-se para vender mais, com ou sem crise, seguindo essas seis dicas preparadas em parceria com a Payleven:

1. Conheça o seu cliente
Observe o seu cliente. Quem ele é? O que ele consome? Como consome? A partir da análise do seu cliente você conseguirá atender as necessidades dele e, com isso, vender mais. Essas informações vão influenciar desde o tipo de embalagem que você vai oferecer até o tipo de produto ou serviço complementar. Fique atento, facilite a vida do cliente e antecipe suas vontades.

2. Conheça a concorrência
Primeiro, vale lembrar que concorrente não é só aquele que vende o mesmo produto/serviço que você. Na verdade, considere como concorrentes todos aqueles que concorrem pela mesma venda que você. Por exemplo: se você vende pipoca, seus concorrentes não são apenas outros pipoqueiros, mas também os vendedores de doces, balas, pamonha, churros, etc.

Por isso, fique atento ao seguinte:

– Circule pelo seu bairro, pesquise os preços que são praticados e os horários em que a sua concorrência atua
– Avalie seus pontos fortes em relação à concorrência e trabalhe em cima disso. Reforce aquilo que você faz de melhor
– Veja quais são os pontos fortes do concorrente e se esforce para melhorar nesses quesitos

3. Registre suas vendas
Pode ser na forma de anotação em um caderno, em um aplicativo no smartphone ou no seu computador, mas anote os dados da sua venda. Tenha o histórico de cada venda, qual produto foi vendido, em qual dia e horário. Só assim você saberá quais são os seus bestsellers e os períodos em que mais vende. Com essas informações, você sempre pode melhorar o seu negócio. Veja como:
– Nos horários de menor movimento você pode baixar o preço de alguns produtos para esquentar as vendas
– Trabalhe com promoções de produtos que não têm muita saída ou que estão no estoque
– Altere alguns horários e dias de trabalho para sentir o movimento. Você pode deixar de trabalhar quando o movimento é fraco e atender nos horários em que a procura é maior

4. Também tenha registro daquilo que deixou de vender
O cliente pediu algo que você não tem? Anote. Da mesma forma, anote as possíveis reclamações. Com essas informações em mãos, avalie as formas de melhorar o seu negócio e oferecer aquilo que o cliente está pedindo.

5. Saiba quanto você tem que vender
Já sabe quanto precisa tirar no fim do mês? Se sabe, então agora calcule o número de dias que vai trabalhar naquele mês. Divida quanto você precisa faturar pelo número de dias de trabalho e então saberá qual é a sua meta diária. E um passo a mais: calcule quanto você precisa vender para alcançar a meta do dia. Aí sim você saberá se o dia de trabalho foi bom ou não. E não se esqueça: anote as vendas realizadas e cheque o resultado no fim do dia.

6. Procure aceitar cartões
Responda rápido: quanto você tem na carteira agora? A cada dia menos pessoas andam com “dinheiro vivo” no bolso. Pode ser por segurança ou por praticidade mesmo, mas fato é que os cartões de crédito e débito imperam. Para não perder nenhuma venda por isso, estude a possibilidade de trabalhar com a famosa “maquininha” que passa cartão.

E boas vendas! Para saber mais dicas, clique aqui nas nossas “Dicas Empreendedores“.

Leave A Response

* Denotes Required Field