Redução de IR para quem trabalha de casa (nos EUA, é claro)

Rate this post

Seria muito bom se fosse verdade… Mas lá nos EUA a realidade é essa. Quem trabalha de casa pode deduzir isso do imposto de renda! Basta provar:

1. Que você utiliza seu escritório de forma regular e exclusivamente para fazer negócios. Não basta colocar um computador no seu quarto, mandar relatórios esporádicos e afirmar que é um home-office.

2. Que a parte “office” do seu “home” representa o seu principal local de trabalho. Ou o local onde você encontra seus clientes ou pacientes. Neste caso, uma garagem ou edícula usada para este fim também é considerada home office.

E isso não é tudo: se você não produz nada no seu escritório de casa, mas usa a estrutura do home office como o único local onde você executa as atividades de administração ou gerenciamento do seu negócio, você também está apto ao programa de dedução.

Para teletrabalhadores (colaboradores de empresas que executam seus trabalhos de forma remota) a regra também vale. Neste caso, algumas condições devem ser atendidas. Por exemplo, se a empresa não provê o funcionário de espaço físico, obrigando-o a executar seu trabalho de casa. Ou seja, a conveniência deve ser do empregador, não do empregado.

Se você atende todas as condições para reinvindicar o direito, poderá receber descontos nas taxas de hipoteca, aluguel, seguro, equipamento e reformas. A quantidade total de desconto depende do percentual de uso da casa para fazer negócios. E a dedução será limitada se o lucro do seu trabalho for menor que todos os gastos da empresa.

Bacana, não?

Coisa parecida aqui no Brasil, a gente vai ficar devendo…

————————–
Fonte: Bankrate.com

Leave A Response

* Denotes Required Field