Os dois caminhos do home office

Rate this post

Estou lendo um livro muito bom chamado “The Home Office from Hell Cure” (A cura do home office do inferno), que traz dicas para sanar problemas corriqueiros enfrentados por quem trabalha de casa. Bem interessante é a forma pela qual o autor Jeff Landers divide os capítulos, escrevendo para dois perfis distintos de pessoas: 1. “Mestres ambiciosos” ou 2. “Gurus de Estilo de Vida”.

Os “Mestres Ambiciosos” trabalham em casa “por enquanto”. O Home Office é somente uma fase de casulo na metamorfose até transformar sua empreitada em uma grande empresa. O autor cita alguns exemplos inspiradores para quem se encaixa neste perfil: Bill Gates (Microsoft), Martha Stewart (Revista Living, programas de TV e “golpes em geral”), Jeff Bezos (Amazon), Steve Jobs (Apple) e Michael Dell (Dell Computadores).

Já os “Gurus de Estilo de Vida” gostam tanto de trabalhar de casa que não trocam isso por nada. E para manter a vida como está, devem tomar uma série de atitudes para driblar a parcepção de “amadorismo” que podem passar a seus clientes e prospects. Entre eles, um esquema que ainda não vi no Brasil (atenção empreendedores imobiliários: pode ser uma boa uma oportunidade), que é alugar uma sala comercial “virtual” com endereço em uma parte da cidade bem corporativa (para o cartão de visitas ficar bem “vistoso”). Quando seu cliente liga para sua empresa, uma secretária (compartilhada com outras empresas) atende com uma saudação customizada para sua empresa. Correspondências que chegam neste endereço, são reencaminhadas para sua casa. E se precisar de uma sala de reunião, basta agendar um horário neste mesmo endereço. E assim, sua empresa fica com cara de profissional, mesmo que você continue trabalhando de pijamas.

Em qual dos dois perfis você se encaixa?

E já que estamos falando em parecer maior do que é, encontrei uma curiosidade na internet. A empresa Thriving Office comercializa uma gravação com sons de escritório (nas versões “Pouco movimento” e “Bem movimentado”) para deixar de fundo quando está falando com o cliente. A empresa garante que ele cobre sons “caseiros” como bebê chorando ou cão latindo.

5 Comments

  • Liliane

    Reply Reply 17 de março de 2011

    Realmente, conversar com um cliente ao telefone tendo do lado um bebê chorando é muito constrangedor. O cliente pode pensar que você não está totalmente atenta ao que ele está falando…
    Achei engraçado a empresa oferecer barulho de escritório, rsrs

  • Lenia Luz

    Reply Reply 29 de março de 2011

    Em SP já tem este serviço citado no livro, onde vc tem o edereço, a secretaria e a sala de reuniao. Em CTBA esta ideia seria bem vinda !
    Abraços direto do meu Home Office 😉

  • André

    Reply Reply 29 de março de 2011

    Sem dúvida, Lênia! Eu seria um dos usuários!

    Valeu!

  • Kátia Cristina

    Reply Reply 29 de abril de 2011

    Olá! Pesquisando sobre como colocar em prática meu novo projeto de vida, encontrei excelentes dicas neste blog, parabéns ao casal!!! Sou advogada, tenho um filho de 12 anos que me cobra muita atenção e recentemente tive meu contrato rescindido (nos 3 últimos escritórios nos quais trabalhei), sob a alegação de que eu não tinha “comprometimento”, já que sempre procurei aliar raciocínio rápido com qualidade e administração do tempo, para poder dividí-lo com meu filho. De repente, competência e qualidade, mesmo reconhecidas pelos “ex-chefes”, tornaram-se menos importantes do que sair às oito e meia da noite do escritório, como os demais colegas (sem filhos) que sempre estendiam sua jornada (até mesmo sem receber por isso) muito além do horário. Trabalhar até tarde não seria um problema tão grande se eu não perdesse, no mínimo, QUATRO HORAS no trânsito, todos os dias, entre ida e volta. Então, realizar meu trabalho por conta própria e de casa tornou-se um projeto que agora pretendo colocar em prática, e este blog realmente foi um achado!
    Quanto ao comentário postado acima pela Lenia Luz, gostaria de saber se poderiam indicar escritórios virtuais em São Paulo, mais precisamente na Zona Leste.
    Agradeço antecipadamente e deixo aqui um grande abraço e sincero elogio 🙂

  • André

    Reply Reply 29 de abril de 2011

    Olá Kátia! Seja bem vinda!

    Fazendo um cálculo rápido, você perdia 3 dias inteiros por mês sentada no carro. Ou 10 expedientes de 8 horas! Não faz sentido mesmo, não?

    Bem, a gente deseja muita sorte nesta nova fase da sua vida!

Leave A Response

* Denotes Required Field