O renascimento do Home Office

4.5/5 - (2 votes)

Em 1980, Alvin Toffler profetizava, através de seu trabalho “A terceira onda” que a tecnologia permitirá que as pessoas voltem a trabalhar de casa. Dito e feito. Com o fim da era industrial e o início da era da informação, da economia embasada em serviços e da valorização da criatividade e da produtividade (que alguns chamam a “quarta onda”), trabalhar em casa passou a ser mais do que somente um conforto mas uma grande tendência. Já em 1997 nos EUA, 4,1 milhões de pessoas estavam trabalhando em empresas com sede em casa. Com a popularização da tecnologia estes números aumentaram consideravelmente. É o que demonstra uma pesquisa realizada em 2005 onde mais de 45 milhões de americanos (entre autônomos e funcionários de empresas) afirmaram utilizar o teletrabalho (e-mail, telefone, etc) para realizar parte ou todo o serviço a partir do aconchego do seu lar.

1 Comment

  • cristiane santos

    Reply Reply 5 de novembro de 2014

    As estatísticas mostram que o crescimento nos países de primeiro mundo são indicativos de que o home office é uma tendência que veio para revolucionar a relação de trabalho. Mas há que se considerar que nos países de primeiro mundo, os de clima frio, principalmente, favorecem culturalmente a introspecção e a concentração e o nível de formação basal e consequemente de formação profissional é superior aos dos países subdesenvolvidos de clima tropical e encontrar recurso intelectual desenvolvido e com consciente de autogestão que impactem de forma continua na empresa é uma tarefa bastante difici.

Leave A Response

* Denotes Required Field