O desafio de trabalhar em casa com duas crianças por perto

O desafio de trabalhar em casa com duas crianças por perto
Avalie este post

Ananda Etges, do blog Projeto de Mãe, sabe bem como é difícil ser mãe e trabalhar. Ou melhor, ser mãe de dois e trabalhar em casa! Confira o depoimento dela e o que podemos aprender com esta experiência:

Home office ou O que diabos a mamãe tanto faz na frente do computador?

Desde janeiro assumi um novo esquema de trabalho home office. Sou jornalista e estou fazendo trabalhos com uma agência de comunicação. Tenho uma certa demanda que consigo resolver em casa, online. Outra parte das minhas atividades, que envolve contato com clientes, faço em horários alternativos, quando o Fábio chega do trabalho e assume as crianças.

E como alguém consegue trabalhar em casa com duas crianças ao redor?

Então, é bem difícil. Exige disciplina, concentração e foco. Eu, por exemplo, ainda me considero em adaptação e tenho enfrentado algumas dificuldades.

A principal delas é achar um horário para dedicar exclusivamente ao trabalho. Para isso, tenho que encaixar tempo quando as crianças estão dormindo, pois mesmo quando o Fábio está em casa e fica com os dois não funciona, eu me disperso com facilidade. Como a soneca da tarde nem sempre é garantida (também não é sempre que os dois dormem no mesmo horário), o que me resta é à noite (depois das 23h, mais ou menos) ou de manhã (até umas 9h ou 10h, quando eles acordam).

À noite, eu geralmente estou exausta e não consigo fazer nada. Já de manhã, tenho que me fiscalizar para conseguir acordar cedo.

Também é complicado pelos imprevistos, que, obviamente, acontecem quando tenho um prazo no limite de um trabalho super importante. Por imprevistos, leia-se: criança que acordou durante a madrugada, bebê doente, febre, dentes nascendo, enfim, uma infinidade de possibilidades que quem é mãe conhece bem.

Outra coisa que considero negativa é o fato de nunca me desligar do trabalho. Parece que não existe limite entre vida pessoal e profissional. Em uma empresa ou escritório regular, a pessoa vai embora, fecha a porta e pronto, vai para casa ficar em família (claro que também tem gente que leva trabalho para casa, mas parece mais nítida a separação).

Já eu, tenho tudo junto. Meu escritório é na minha sala, meu email de trabalho está sempre aberto no notebook, o celular para amigos é o mesmo que para clientes. Assim, ainda tenho que me adequar para marcar melhor a diferença entre tempo profissional e tempo pessoal, para evitar uma carga desnecessária de estresse.

O que acontece muitas vezes é eu passar o dia inteiro com o computador ligado e volta e meia sentar uns minutos para ver email e responder alguma coisa. De vez em quando também rola um trabalho urgente em cima da hora, daí o jeito é tentar fazer com o Vítor e a Clara por perto mesmo.

Por isso… foco é fundamental! E é nisso que estou deixando a desejar.

Então, justamente por essa falta de foco, acho que estou perdendo em qualidade para os dois lados, tanto quando preciso trabalhar, quanto nos momentos com as crianças. Não me sinto inteira para coisa nenhuma. Sendo assim, conversei com o Fábio e decidimos contratar uma babá para o turno da manhã. O objetivo é me liberar para conseguir resolver tudo que for necessário e depois poder aproveitar a tarde e noite com as crianças.

De tal modo, não preciso abrir mão do que eu tanto queria, que era passar mais tempo com meus filhos.

E lá vamos nós outra vez, buscando o arranjo mais ideal possível para nossa família!
———–

Projeto de mãe

A experiência da Ananda em home office é bem emblemática e certamente muitas mães home officers se identificaram com o depoimento dela. A partir do que ela narrou, podemos tirar as seguintes lições:

– a primeiríssima é que as mães aprendem naturalmente a ter mais jogo de cintura e saber improvisar!
disciplina e foco é fundamental
– organização com os horários de maior produtividade
– contar com a ajuda do marido
– existe uma fase de adaptação: não desista do home office antes da hora
– desenvolva a concentração no trabalho; não se disperse com pequenas demandas, aprenda a ignorar
– é preciso saber lidar com os imprevistos
– aprenda a separar a vida pessoal da profissional, encontre um equilíbrio para evitar conflitos
– para isso, o ideal é poder contar com um cômodo da casa específico para o escritório (para poder fechar a porta), ter um e-mail profissional e linha telefônica só para o trabalho (pode ser um celular)
– a ajuda de uma babá quando as crianças são pequenas é indispensável

Obrigada pelo depoimento, Ananda, sucesso para você e todas as mães em home office!







2 Comments

  • José

    Reply Reply 19 de abril de 2013

    Hoje as pessoas estão cada vez mais procurando uma renda extra trabalhando em casa.Uma da maneiras de ganhar dinheiro em casa é pela internet.Mas tem que trabalhar bastante para que os resultados cheguem. Abraço!

  • paulo silvino

    Reply Reply 28 de outubro de 2014

    Nossa eu trabalho com marketing e atendimento técnico a meus clientes, e minha bebe tem 1 ano e não para.
    minha esposa é cabeleireira e trabalhar muitas vezes até mais tarde.
    as vezes consigo trabalhar de manhã quando ela está dormindo, mas as vezes é impossível!
    minha sogra até olha ela, mas nem sempre ela pode, eu tenho medo de creches por que ela não sabe falar ainda, mas também é muito ignorante (não sabe a força que tem) e pode acabar machucando as outras crianças sem querer que nem quando faz comigo! tem dias que preciso visitar clientes, nossa, ai eu tenho que ter jogo de cintura, minha sogra só avisa em cima da hora que não pode ficar com ela, e tenho que ficar pedindo favores a amigos e colegas. e o pior é que não disponho de carro, eu só ando de ônibus. minha esposa e eu ainda não temos condição para pagar uma baba, e meu sócio esta perdendo a credibilidade no meu trabalho!
    sou muito atencioso com meus clientes, então quando não posso atende-los, eles entendem perfeitamente, mas quando é uma emergência eu fico “vendido”.
    Minha principal dificuldade é conseguir concentração e foco para trabalhar nas janelas de tempo que sobra.
    sendo curto e grosso, “ta osso aqui!”

Leave A Response

* Denotes Required Field