Mais dicas para uma mãe no home-office: entrevista com Julyana Bortolotto

Rate this post

A Julyana Bortolotto é arquiteta em SP, muito competente e mãe-presente de uma duas filhas (“polacas fantásticas”, segundo a definição da nossa amiga Ana Cristina). Seguem abaixo as respostas da Julyana para nossa entrevista-padrão direcionada a mães home officers.

——————————————–

1. Quais os preparativos que devem ser feitos por uma mãe que trabalha fora e pretende montar um escritório em casa?
Reservar um local adequado para este trabalho e saber equilibrar o tempo pessoal do profissional.

2. Que mudanças aconteceram no convívio familiar depois que você passou a trabalhar de casa?
Passei a trabalhar em casa após o nascimento de minhas filhas. Acho que tenho a oportunidade de ficar próxima à elas e a vivenciar muito mais seu cotidiano, mesmo sem estar diretamente ao lado delas todo o tempo, o que fortalece o convívio familiar.

3. Como se concentrar no trabalho com as interferências, demandas e necessidade de atenção de um filho?
È difícil as vezes… o ideal é que o espaço físico no qual se trabalha tenha uma separação da “casa”, pode até ser um quarto da casa no qual pode-se fechar a porta quando um assunto requer mais atenção ou privacidade. Também acho que a não ser que o espaço seja realmente fora de casa (num anexo ou com acesso separado) acho que deve-se evitar de receber estranhos em casa (forncedores, clientes, etc…) que não sejam do seu convívio. O ideal é nós mesmas nos deslocarmos a eles. Também acho importante transmitir aos filhos a importância do trabalho da mamãe e a importância em respeitar isto, não atrapalhar qdo a mamãe estiver ao telefone ou mesmo esperar para poder falar com a mamãe quando ela está no meio de um trabalho. Mas na prática a idéia é mesmo que estas interferências e demandas que ocorrem sejam atendidas por nós, senão do que adianta estar em casa? Vale a ajuda de uma babá, é claro!

4. Qual o limite que deve se impor entre casa e escritório com relação à ruidos: não permitir que a criança brinque na sua própria casa e perder em profissionalismo?
Acho que a criança não deve perder em nada. O local destinado ao trabalho é que deve ser isolado de acordo com suas necessidades. Se não for possível, optar por rodízio de horários, por exemplo, quando a criança está na escola deixar para fazer os telefonemas e trabalhos que requerem mais atenção.

5. Como você gerencia seu tempo entre trabalho e cuidar das suas filhas?
Vai da urgência de cada um. Se tenho muito trabalho, às vezes estico na madrugada… se elas estão doentinhas, ou com algum programa além do habitual tento estar mais próxima que o normal!

6. O nascimento de sua segunda filha influenciou sua decisão em migrar parte do trabalho para ser realizado de casa?
Mais ainda, com certeza!

7. Para uma mãe, quais são as maiores vantagens de um home-office?
Estar próximas às minhas filhas é o melhor de tudo. Poder almoçar com elas, dar um beijinho quando acordam, ter uns breaks durante o dia só para ficar junto.

8. E os desafios?
O desafio é não ficar louca! Estando em casa você tem que fazer 1000 atividades ao mesmo tempo. Atender aos cliente, às filhas, às empregadas e tudo mais. Quando se trabalha fora se delega mais e não se vê tudo o que acontece, por isto também não se preocupa tanto!

9. Quais conselhos você daria para uma mãe que está pensando em ir trabalhar em casa?
Se você é uma pessoa capaz de realizar mais de uma função ao mesmo tempo (toda mãe é), acho que vale super a pena. È mais puxado que estar fora de casa, com a concentração focada e tudo mais, mas o ganho é maravilhoso! Afinal estar perto das pequenas é sempre gratificante!

——————————————————————————–
Voltar para o Home Sweet Home Office

Leave A Response

* Denotes Required Field