Barulhinho chato

Rate this post

Trabalhar de casa também tem suas desvantagens… Há dias o cachorro do vizinho – com o perdão do jogo de palavras – não pára de latir um minuto. Passa a tarde inteira latindo em um tom esganiçado, com pequenas e irritantes pausas. Como moramos em casa, em um bairro tranquilo de Curitiba, tem dessas. Vizinhança pacata, cada quintal com seu cachorro (também contribuímos nisso!). Uns mais calminhos que outros. Mas basta um só cachorro chato pra acabar com a paciência de qualquer um… Bem, também não posso deixar de comentar que no meu trabalho anterior acontecia algo parecido. O prédio comercial fica em um bairro super bem localizado aqui de Curitiba, um dos mais caros. Só que entre uma sala e outra, existem consultórios médicos. E bem do lado da nossa tinha um consultório pediátrico. Ou seja, chorinho de neném vez ou outra no meio do expediente. Difícil se concentrar!

Mas não adianta, esses barulhinhos chatos volta e meia vêm atrapalhar o nosso trabalho. Independente de ser em casa ou não. Aí é que entram a famosa diplomacia de ir conversar com a fonte do barulho e a capacidade de lidar com o problema calmamente. Limites à prova…

7 Comments

  • Clarice Costa

    Reply Reply 1 de novembro de 2008

    Olá! Sou de Curitiba tb,e apesar de ter lido q vcs não dão informações sobre emprego,o q eu quero é uma ajuda ,pois o blog q vc postou em um artigo não consegui acessar. Sou dona de casa ,mãe de dois filhos,e devido a um acidente do meu marido estamos os dois sem trabalhar… gostaria de uma informação de algo para trabalhar em casa… Se puder passar o endereço do Blog será de gde ajuda! Muito obrigada pela atenção desde já!

  • Marina

    Reply Reply 3 de novembro de 2008

    Olá Clarice,
    puxa que pena esta situação de acidente do seu marido. Tomara que as coisas voltem ao normal logo. Achei bem bacana o seu interesse em querer ajudar trabalhando de casa. Mas não sei a qual blog você se refere. Se puder me especificar melhor qual é – ou em qual seção do gohome você viu – já ajuda.
    Fico no aguardo,
    Marina.

  • Clarice Costa

    Reply Reply 4 de novembro de 2008

    Oi! Primeiramente,obrigada pela atenção! Eu me enganei,estava com um pouco de pressa e achei q vcs indicavam um blog,mas na realidade era o site Catho. Obrigada mesmo assim! E,por gentileza,gostaria de uma informação… Não tenho curso superior,sou totalmente dona-de-casa há 5 anos e por tanto é complicado um trabalho ,principalmente em casa,gostaria de saber se vc tem alguma dica. Desculpe o incômodo,mas é q estou realmente precisando de algo!
    Obrigada mais uma vez !

  • Marina

    Reply Reply 5 de novembro de 2008

    Olá Clarice,
    bem, vamos ver como eu posso ajudá-la.
    Sei que tem alguns cursos do SEBRAE que podem ser feitos on-line (de casa, via internet) e que ajudam bastante quem quer montar um negócio próprio. Veja quais são as suas habilidades, de repente você é craque em algum tipo de torta, faz tricô super bem ou pequenos consertos de costura. É assim que começam os grandes negócios. Certamente qualquer ajuda é bem-vinda em casa, não é mesmo? Dos meus conhecidos que começaram trabalhando assim de casa, o primeiro passo que tomaram foi se organizar, ver no que você é bom e começar a espalhar para amigos, vizinhos e conhecidos sobre o que você está fazendo. Esta divulgação boca-a-boca é super útil e geralmente gera mais negócios ou parcerias para você. Se você der uma olhada em outras seções do blog, vai encontrar mais dicas para montar seu novo business. Boa sorte!

  • Clarice Costa

    Reply Reply 6 de novembro de 2008

    Marina,muito obrigada pela ajuda! vou continuar pesquisando no blog ,seguir suas dicas e espero logo “me encontrar” ! Obrigada!

  • Aqui ao lado tem um chato desses. O problema não é o pobre animal, mas o animal do dono!
    Para quem não sabe, pode-se fazer um BO em uma delegacia e o dono responde em fórum, podendo ter o animal recolhido, segundo DECRETO-LEI 3688 DE 03.10.1941 DOU 13.10.1941. Se for após meia noite acrescenta-se perturbação também.

  • Marina

    Reply Reply 13 de novembro de 2008

    Nossa, Rogerio, valeu a dica! Não sabia que este tipo de incômodo tinha amparo na lei. Agora já sei como proceder.
    Obrigada!
    E boa sorte com o canino e com o bicho homem.
    abs,
    Marina.

Leave A Response

* Denotes Required Field